1,2,3 e já: atividade física na rotina

1,2,3 e já: atividade física na rotina

Como se preparar para incluir atividade física na rotina? O primeiro passo é programar sua semana e sempre levar uma mochila com o básico!

Por Marcio Atalla

1 Como se preparar para incluir atividade física na rotina?

O primeiro passo é programar sua semana. Perceber em quais dias você tem mais tempo e que possibilidade de atividade existe em cada dia. Depois desta programação, deixar sempre no carro ou levar com você uma mochila com o básico para se praticar essas atividades, como tênis, meias, short, top, camisa. Ter uma programação é o primeiro passo para conseguir regularidade.

 

2 É verdade que para a atividade física ser considerada completa precisa trabalhar força e flexibilidade, além da parte aeróbia?

Não existe uma atividade física completa. Sabemos que é importante trabalhar força (como musculação, pilates, ginástica localizada, funcional etc.); parte aeróbia (como, por exemplo, caminhada, corrida, bicicleta, natação etc.) e flexibilidade (alongamento, pilates, yoga e RPG, entre outros). O importante é na programação de atividades tentar contemplar estas três capacidades a serem trabalhadas: força, parte aeróbia e flexibilidade.

 

3 Qual a importância da avaliação física antes de iniciar a atividade?

É importante realizar a avaliação para saber a dose do exercício que será dada e qual a atividade mais adequada. Também serve como parâmetro de evolução da condição física e de saúde da pessoa.

 

4 Como é possível avaliar o próprio desempenho mês a mês?

Com a própria sensação de melhora em executar tarefas diárias, de ter mais fôlego e aguentar treinos mais fortes é possível notar um bom desempenho. Pelas roupas, se estão mais folgadas na cintura ou apertadas nas pernas também dá para perceber. Este pode ser um sinal de ganho de massa muscular na perna e perda de gordura abdominal, por exemplo.

 

5 Disciplina na atividade física e vida social parecem conflitar. Este sentimento é normal? É preciso fazer escolhas?

Na verdade, é preciso equilibrar a vida social com um mínimo de atividades físicas, e para isso é claro que existe certa renúncia. Não tem como beber e sair todos os dias. Mas também é importante duas vezes na semana se permitir a fazer coisas que gosta e que estimulem sua vida social.