Escola Liceu Di Thiene
Pais Atentos
Brincadeiras para tirar as crianças do computador

Brincadeiras para tirar as crianças do computador

Em um mundo com crianças cada vez mais digitais, algumas atividades são fundamentais para ensinarmos o prazer de brincar.

Por Luciana Bugni

Sheila Leal, especialista em desenvolvimento infantil, psicopedagoga e fonoaudióloga, deu dicas de como brincar com as crianças estimulando a imaginação, a coordenação motora e exercícios de vocabulário e matemática. Assim, os pais podem passar um tempo gostoso, estimulando o raciocínio e o comportamento dos filhos. Um bom jeito de deixar o celular e o tablet um pouco de lado e se divertir, sim!

A partir de 3 anos

1. Jogo da coordenação

Utilize objetos para montar duas linhas, formando uma pista. Pode ser uma fila de lápis e canetas ou outros objetos que você tiver em casa e que não haja risco de quebrar. Almofadas e travesseiros são ótimas ideias, por exemplo. Dentro dessa pista, crie brincadeiras, como corrida com um pé só, pular para dentro e fora ou pular de um lado para o outro. Essas e outras brincadeiras simples treinam a coordenação motora e também as estimulam em noções do que é rápido e lento, dentro e fora. Outra ideia: ensine as crianças a montar no chão a primeira letra do nome dos integrantes da casa usando feijão, milho de pipoca, barbante etc. Dessa forma, serão trabalhados os movimentos que ajudarão o controle do lápis no momento da escrita.

A partir de 5 anos

2. Brincando com matemática

Faça no chão, com giz, pedaços de tijolos ou barbantes, vários círculos.

Cada círculo deverá conter uma sentença de soma ou de subtração, ou apenas números, dependendo da idade da criança.

Os pais devem falar o número das respostas e a criança deverá pular no círculo relativo ao resultado. Pode também fazer, em níveis mais difíceis, com operações de multiplicação ou divisão. Ou:

• Quando o resultado for número ímpar, pular com os dois pés;

• Quando o resultado for número par, pular com um pé só.

Dessa forma, as crianças se divertem e aprendem alguns conceitos importantes, e os pais observam em que elas possuem dificuldades e habilidades. É um bom jeito de perder o medo de matemática.

3. Jogo do baralho

Para crianças que estão começando a conhecer os números. Você vai precisar de todas as cartas numéricas do baralho. Não vai utilizar as cartas com figuras (Q , J e K).

Espalhe todas as cartas numéricas (incluindo o A = 1) com o número virado para baixo e diga para as crianças pegarem uma carta. Estabeleça a regra de que quem tirar a maior carta vence. E depois inverta para que seja a menor carta a vencedora.

Durante a brincadeira, deixe as crianças dizerem quem ganhou a rodada, sempre perguntando:

• Qual número é maior?

• Qual número é menor?

Assim os pequenos vão se divertir com a competição enquanto se apropriam dos números!

4. Jogo das sílabas

Brincar com as palavras é também o melhor modo de treinar e desenvolver o raciocínio rápido.

No dia a dia, ou até mesmo no carro, sugira brincadeiras de completar as frases, pois elas são essenciais para o estímulo da fala, como por exemplo: “Fale uma palavra com a sílaba LA”

Procure variar as sílabas.

Outra proposta seria:“Quem consegue falar uma palavra que tenha 3 pedacinhos?” “1 pedacinho”

Assim, elas descobrem se a palavra é grande, pequena ou média. Pensar em palavras que iniciam com a mesma letra, como RATO-RABO-RABISCO-REDE. Vira um trava-língua!

A partir de 6 anos

5. Encontrando palavras (a criança deve ser alfabetizada)

Este jogo pode ser feito também no carro durante uma viagem... Uma pessoa fala uma palavra e o próximo participante deverá falar outra que inicia com a última letra da anterior.

Depois, a regra pode mudar para apenas um tipo de palavra, como nome de animais.

Quem repetir ou não responder dentro de um tempo determinado, sai da brincadeira. E só volta depois. Dessa forma, o tempo passa rápido, as crianças adoram e ainda ganham vocabulário.